Intergaleria | Quadros . Molduras . Telas . Gravuras . Posteres . Espelhos . Mapas

silvio-openheim-2
silvio-2silvio-3silvio

Obra sem título I – Silvio Oppenheim

NOSSOS TAMANHOS

R$ 1000.00 ou até 3x de R$ 333.33

Moldura

ou até 3x de R$ 333.33

R$ 1000.00

 

 

 

Tema: Abstrato

Tamanho Gravura:

50 x 70cm

Tamanho quadro Final Preto/Branco:

70.4 x 90.4cm

Tamanho quadro Final Embuia:

70.3 x 90.3cm

Tiragem: 24/30

Assinada a lápis pelo autor.

Gramatura papel: 0.300 gramas

Material: Serigrafia. O artista produziu a imagem em um tecido stencil (matriz) e depois transferiu a imagem para um papel de forma artesanal e com tiragem limitada. (cada cor da gravura é proveniente de uma matriz diferente)

Moldura: Acabamento preto e branco de 3,20cm cada borda e base feita com passe-partout 7cm cada borda. Acabamento embuia é de 3,15cm cada borda e base feita com passe-partout 7cm cada borda.

Obs: As gravuras sem moldura são vendidas sem passe-partout.

REF: 101623

Sobre o Autor


Silvio Oppenheim

1941-1951- Nasce em São Paulo, filho de Annelise e Franz Oppenheim, imigrantes alemães judeus, que chegaram em São Paulo em 1934. Estuda na São Paulo Graded School, onde foi alfabetizado em inglês e iniciou os estudos musicais com professores particulares. Com os pais mora na Vila Mariana, em um ambiente cultural de origem européia. 1951-1959- Estuda no Colégio Dante Alighieri. Incentivado e orientado pela professora da disciplina de desenho Germana de Angelis, é encaminhado para o ateliê do pintor Vicente Mecozzi, no Bairro da Aclimação, onde aprende e usa as primeiras técnicas de desenho e pintura. Produz, durante os anos do colégio, obras precoces, inclusive um grande painel para o jardim da infância do colégio. É homenageado com bolsas de estudos, graças a prêmios conferidos aos alunos talentosos. 1959 - Muda-se com a família, para um apartamento no Jardim Paulista. Ingressa na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), na época situada na Rua Maranhão, em Higienópolis. O ambiente cultural da faculdade provoca substancial amadurecimento criativo e, incentivado por uma série de mestres e colegas, Flávio Motta, Renina Katz e Julio Katinsky, desenvolve novas técnicas de desenho e pintura. 1961 - Ano dedicado ao aprendizado de xilogravura, quando passa a freqüentar o ateliê do artista Savério Castellano. Freqüenta os cursos de desenho e gravura em metal da Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), ministrados por artistas plásticos reconhecidos. Faz sua primeira exposição de desenhos no Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB-SP) e recebe elogios de Lourival Gomes Machado, então diretor da FAU-SP. Organiza, no ambiente da faculdade, um ateliê de pintura e, simultaneamente, realiza trabalhos gráficos, ilustrações e cenografias. 1963 - Viaja pela primeira vez para a Europa 1965 - Forma-se arquiteto Início de estágio em escritório de arquitetura Croce-Aflalo e Gasperini. Logo em seguida é indicado para trabalhar com o arquiteto Jacob M. Ruchti, que o influencia muito e lhe propões novas diretrizes artísticas. Graças a seu apoio, são desenvolvidos trabalhos como painéis, pinturas e colagens, que complementam ambientes projetados para diversas instituições e residências. 1968 - 1969 - Obtém uma bolsa de estudos do governo alemão (DAAD) para a Technisce Universitat (TU), em Berlim Ocidental. São efetuados contatos com os arquitetos e artistas plásticos alemães, contribuindo para o amadurecimento profissional e artístico. 1970 - Retorna ao Brasil e inicia suas atividades profissionais. Abre escritório próprio de arquitetura e ateliê em São Paulo. Associa-se ao arquiteto e marchand César Luiz Pires de Mello, desenvolvendo trabalhos em conjunto. Participa das atividades da Galeria Cosme Velho e, com apoio de César Luiz, integra o acervo da galeria, participando de exposições. 1975-1979 - Assume como professor, na cadeira de arquitetura de interiores, na Faculdade de Arquitetura da Universidade Mackenzie. 1979 - Inicia seu trabalho como gravador, produzindo serigrafias e litografias. 1970-1988 - Expõe regularmente suas obras em diversas galerias, individualmente e em mostras coletivas, em São Paulo, outros estados do Brasil e no exterior. Desenvolve trabalhos de arquitetura, com projetos de residências, escritórios e lojas. Constrói residência própria no Guarujá /SP. 1988-2002 - Muda-se para rua Bastos Pereira, onde mantém seu novo escritório e ateliê, e produz intensamente como arquiteto e como artista plástico. 2004 - É editado e lançado um livro sobre sua arte pelo Banco Santos.

DEIXE A SUA AVALIAÇÃO

638491